quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Show, Andre Matos 12-09-2010


Domingo,dia 12/9, dia dos headbangers do Rio de Janeiro se reunirem no pequeno Teatro Odisséia para verem um dos maiores cantores (senão o maior!) do Heavy Metal nacional tocar após quase um ano desde sua última passagem no Estado,porém ainda com a tour do álbum Mentalize.

Cheguei às 15hrs ao local do show e vi uma fila com pouco mais de 10 pessoas e imaginei que a casa ficaria vazia, porém,ledo engano meu! Pode não ter lotado tanto quanto previsto, mas o local ficou bem cheio.

A abertura do local estava prevista para às 17hrs,porém,já eram mais de 18hrs quando a Hugo Mariutti,Fabio Ribeiro,Eloy Casagrande e Bruno Ladislau (substituindo Luis Mariutti),chegaram ao local e fizeram uma rápida passagem de som. Assim que o local foi aberto, encontramos a banda carioca Empürios no palco fazendo sua passagem de som.

Eis que 10min depois os mesmos continuaram no palco e derem início ao seu show. A banda formada por Fernanda Decnop (vocal), Renata Decnop (guitarra), Iury Alonso (guitarra), Luiz Freitag (baixo), Thiago Alves (drums) e Marcio Ceita (teclados) fez um show apresentando músicas próprias que estarão em seu primeiro álbum à ser lançado no ano de 2011 chamado Cyclings. Uma pena o show ter sido prejudicado pelo sistema de som do local. Quem estava na frente não conseguia ouvir uma palavra da vocalista Fernanda. O que não me permite fazer alguma crítica negativa ao show da banda. Porém posso destacar o baterista Thiago Alves que arrebentou na bateria e certamente tem tudo pra estar numa banda grande e ser pelo menos, nacionalmente conhecido. Outro destaque da banda fica por conta do baixista Luiz Freitag. Além de ótimo baixista o cara faz excelentes duetos com a vocalista.

Mas ao que interessa! Após o rápido show da banda Empürios (devido ao atraso da casa de shows) eis que rapidamente os instrumentos são trocados e entra no palco a banda Andre Matos.

Logo de cara, a música de abertura do álbum Mentalize, Leading On! A casa veio abaixo! Novamente vale citar os problemas com o áudio que comprometeu até o fim o show de Andre. Mal se ouvia o vocalista. Pra quem estava na primeira fileira, tava difícil ouvir também a guitarra de Andre Hernandes e sequer ouvia-se o Baixo de Bruno Ladislau.

Logo em seguida, na mesma sequência do álbum, veio I Will Return, outra excelente música da carreira solo de Andre. Depois, seguido da frase de Andre “Rio de Janeiro,essa é pra vocês!” vem mais um novo clássico: Rio, que foi cantada em uníssono pelo público presente,seguido por Mentalize.

Antes de Andre começar a tocar o piano no começo de Fairy Tale, Hugo Mariutti foi dar às fãs que estavam na frente uma garrafa de água que foi derramada em cima de um dos retornos o que acabou cortando o som. Era notável a cara de desaprovação do acontecido por Andre,que pediu para que todos os membros da banda se sentassem no chão,causando estranheza aos mesmos. Mas o mau humor súbito acabou sendo interrompido com o público cantando parabéns para o ídolo com um direito à um agradecimento do cantor e um elogio ao público presente. Dado sequência à música, no final da mesma, após o solo para o término da música no piano, a pedaleira de Hugo Mariutti travou e fez um horrível distorção (que dia hein ?!) causando novamente desaprovação de Andre.

Em sequência veio a maravilhosa How Long (Unleashed Way) do álbum Time To Be Free e um medley do Viper com Living For The Night/A Cry From The Edge que já é clássico em seu show.

Uma parada no show, e dá-se início ao solo de guitarra de Andre Hernandes, logo depois acompanhado por Hugo Mariutti. Dando prosseguimento ao show,a boa, porém desnecessária Separate Ways, cover do Journey. Sejamos francos, com tanta música boa de sua carreira solo, Angra, Shaman ,Viper,Virgo, por que um cover do Journey ?!

Em seguida um clássico dos tempos do Angra: Lisbon! Cantada em uníssono pelo público e com direito a uma escorregada na letra por parte de Andre que deixou-se corrigir pelo público!

Ao término da música veio o maravilhoso solo de bateria de Eloy Casagrande. O garoto mostrou que aprendeu direitinho com o professor Aquiles Priester e mostrou também grande personalidade detonando na bateria.

Ao final do solo,o momento mais emocionante do show, depois de muito tempo, Andre cantou a música Holy Land com direito a dizer “Essa é eterna!”. Uma viagem no tempo e para os mais novos uma grande novidade! Foi com certeza o ponto alto do show!

Logo iniciou-se Letting Go, a faixa que abre o álbum Time To Be Free e que também já se tornou um clássico da carreira solo de Andre.

Para a parte final foi deixada Carry On que sempre é pedida durante todo show,seja do Angra ou de Andre. E para fechar com chave de ouro: Endeavour. Pode-se dizer que Endeavour além de ser outro clássico escrito por Andre, tem um brilhante desfecho com todos os integrantes deixando o palco um à um, ficando somente Andre Matos no piano por mais uns 2 mins até encerrar a música.

Após o show a banda deu autógrafos e tirou foto com os presentes.

Os pontos altos do show foram a presença de palco de Hugo Mariutti, que apesar de todos os problemas, soube manter a calma e destruir no show e sem dúvida nenhuma a presença de Holy Land no setlist!

Os pontos negativos ficam por conta do som da casa que estava horrível !!! Em 2009 pude presenciar o show do Aquaria que teve um som 100 vezes melhor. E também por conta da ausência de Luis Mariutti, que mesmo que ainda não seja oficial, não tem feito parte da banda já há algum tempo. Sabe-se apenas que o mesmo fez shows com a banda de apoio de Paulo Ricardo (Sim,aquele mesmo do RPM!).

Resta agora esperar por uma volta com um novo show e quem sabe uma nova tour!

Setlist:

Leading On

I Will Return

Rio

Mentalize

Fairy Tale

How Long (Unleashed Way)

Living For The Night/A Cry From The Edge

Separate Ways (Worlds Apart)

Lisbon

Holy Land

Carry On

Edeavour


7 comentários:

zakk disse...

Bom pelo vistoa casa de show deixo muito a desejar,acho que já de se esperar alguns problemas tecnicos pela casa, e tbm acho que a casa não tem um estrutura boa para um evento desse porte,e pelo visto o pessoal de ambas as bandas estavam de "pé frio",gostaria de coompreender o pq do andré ter pedido para que os integrantes sentassem no chão foi uma atitude estranha,mas nefim ,espero que ele não tenha saído com uma impressão ruim do publico

Dingo disse...

Caralho, pelo que eu entendi, o Hugo cagou com o equipamento de som, né? rsrs

o Pessoal da Epurios eu ja conhecia! principalmente o Thiago (quem lembra do Hangar em Teresópolis sabe do que eu to falando), só que na época, ele tocava com a Prelludium.

Enfim, o show deve ter sido foda mesmo, ainda que com todos os contratempos!

Dingo disse...

Tbm gostaria de que o Victor explicasse aí o que aconteceu após a sentada no chão, pq pra mim ficou um "?" tbm! rsrs

Victor Mattos disse...

Dingo,você confundiu o show,foi o do Mackenzie! hehehe
Zakk,acho que o Andre não ficou com má impressão do público e sim da casa de show.Ele teve umas atitudes estranhas durante o show,não parecia muito feliz não. Mas o fãs bitolados falam que ele tava muito feliz,mas notava-se os esporros que ele distribuía,inclusive no Eloy em um dado momento do show.

Diogo Oliveira disse...

Os problemas com o som,principalmente nos vocais,foium ponto negativodo show,mas mesmo assim como espetaculo valeu cada musica,de ambas as bandas.Cada uma das bandas teve seus problemas e souberam contornar muito bem eles.Puta show!

Fernanda disse...

Cara, eu não fui no show, mas fico pensando: depois do som maravilhoso q vimos no show do Aquaria na mesma casa não é possivel q os problemas de som sejam só por conta do equipanento de lá. Parte de culpa é do engenheiro de som contratado pela produção do evento q não soube equalizar as pardas direito... Eu conheço o Odisseia, já fui a milhões de eventos lá e o som é sempre impecável. acho precipitado culpar a casa q tem um historico muito bom em relação a som. Me entristece ver um cara como o Andre, q já lotou casas grandes mundo a fora tocar no odisseia com um produção tão ruim.

Luiz Freitag disse...

Fala Galera, em nome da Empürios gostaria de agradecer de coração as palavras sobre o nosso show!

Sobre o som da casa, muita gente ficou ATRAS das caixas do PA, ae realmente não tinha como ouvir voz e teclado. O técnico da casa operou somente nosso show, o show do André foi operado pelo técnico que acompanha ele em tour!

P.s: Nosso tecladista se chama Marcos Ceia! ahahahahahe acontecem esses erros, normal!

Grande abraço!