quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Blaze Bayley 15 01 2011 - Fest Verão Macaé - RJ

Dois dias após um grandioso show do Messiah no Hard Rock Café, o RioMetal encarou quatro horinhas de viagem, saindo da capital do Estado, para assistir a segunda data de Blaze no Rio de Janeiro na cidade de Macaé no Norte Fluminense do Estado.

A primeira coisa que impressionou foi a estrutura da cidade que devido as
empresas petrolíferas tem crescido assustadoramente, a orla das belas praias
abrigam restaurantes e hotéis cinco estrelas além de um paisagismo muito bacana.

O show de Blaze fazia parte do festival Fest Verão, evento patrocinado pela Prefeitura Municipal de Macaé e por isso mesmo, o show foi de graça na Praia dosCavaleiros.

Os que estiveram desde cedo presentes no local do show disseram que a passagem
de som que acontecera à tarde foi praticamente um mini show do que iria rolar a
noite, talvez isso deva ter aguçado o público.

A chuva caía e por volta das 23:00 horas a introdução do show começa a tocar nos PAs, porém antes disso, Blaze, como sempre, cumprimentou o público na areia apertando a mão de vários fãs e tirando fotos com os presentes.

O palco alto e com certo distanciamento do público, o que não é muito comum nos shows do Messiah, mas que é um padrão para festivais, estava muito bom assim como o som do local. Apesar de ser em um espaço aberto, o som estava quase perfeito, até melhor do qual se ouviu no Hard Rock Café que é um local pequeno e fechado! Além dos telões ao lado do palco que mostravam o show todo.

Um público de pouco mais de 700 pessoas estava nas areias da praia e o número de policiais era grande no entorno do show, talvez os organizadores do evento não soubessem como os bangers se comportam, até por ser uma experiência nova para eles.

Muitos ali eram curiosos, alguns fãs de Iron Maiden e poucos os realmente fãs do trabalho solo de Blaze, que ficaram na primeira fila cantando do início ao fim do show.

Como sempre Dave Bermudez foi um show à parte. O baixista é sem dúvida o mais “louco” em cima do palco. Agita do início ao fim do show! Jay Walsh e Niko Bermudez (Guitarras) não ficam atrás, fizeram uma belíssima apresentação. E o baterista Claudio Tirincanti fez um excelente show, e não deixa dever em nada ao seu antecessor Larry Patterson.

O setlist foi basicamente o mesmo apresentado no primeiro show da tour Sul Americana no Hard Rock Café no dia 13. Mas os fãs ganharam um bônus: God of Speed, que foi muitíssimo bem executada pela banda e que alguns sentiram falta no show anterior.

Com certeza foi um show inesquecível para os presentes, assim como todo show de Blaze Bayley é. Certamente, como é comum, conquistou novos fãs.

Com certeza os organizadores do evento estão de parabéns, excelente organização, estrutura e segurança no local! Nem a chuva atrapalhou o evento. Como ouvi de um dos presentes no evento: “Foi muito melhor que muito show pago que fui!”

Vale salientar o único ponto negativo foi a falta de merchandising, pois muitos estavam interessados em adquirir CDs e camisetas da banda. Fora isso, perfeito do início ao fim!

Esperamos que a iniciativa da Prefeitura Municipal de Macaé seja vista e aprendida por outras cidades que não conhecem e que poderiam e deveriam ter em seus eventos locais outros tipos de sonoridade e não apenas as que estão na mídia.

Mais uma vez, parabéns a todos, banda, produção e público. Nos vemos nos shows por aí!!!

Setlist:

Blackmailer

Smile Back At Death

Faceless

City Of Bones

Voices From The Past

Surrounded By Sadness

The Trace Of Things That Have No Words

Letting Go Off The World

Confortable In Darkness

Futureal

The Launch

Blood & Belief

God Of Speed

The Clansman

The Brave

Samurai

Madness And Sorrow

The Man Who Would Not Die

Robot

Man On The Edge

7 comentários:

Rigo disse...

po que foda
nao tava sabendo dessa nao
mto legal mesmo
eles tem que organizar um festival de metal como rola o de jazz e blues lá.
Seria perfeito.

Fernanda disse...

o show foi sensacional! arrisco até dizer q em macaé foi melhor q no rj!

Tamara Barcelos disse...

Concordo com a Fernanda.
E como já virou costume... Cláudiooooo!!!!!

Anônimo disse...

Meu nome é Haroldo Porto. Sou de Macaé, tenho 42 anos e amo metal desde 1983, quando tinha 15 e fui no Maraca ver o KISS!
Ver um show como do Blaze aqui na praia vou épico. Nunca será esquecido... :)

Allan Drummer disse...

God of Speed Foi de mais!

Blaze faz um show a parte...é uma figura...

Frasão disse...

Ótima resenha! Parabéns, Rio Metal!

Anônimo disse...

Assistir o Blaze Bayley em Palmas-TO, em abril de 2010. O público presente era pequeno, umas 400 pessoas, acho que devido isso o show foi excelente por não haver tumulto. O Blaze é um cara legal, atencioso, e educado. Teve sorte de ter entrado para o Iron Maiden e gravado 2 CDs na banda, pois por sua voz e peformance outros vocalistas fariam melhor no Iron, inclusive André Mattos, pena que no Iron só entra ingleses. Quanto as músicas da carreira solo do Blaze, são boas e a banda que o acompanha é legal.

Joao R. Sousa
Palmas-TO